Policia Civil de Caiapônia descobre que homicida preso utilizava nome falso.

No início deste ano (17/01/2022), Luzia Pereira Mateus foi vítima de Feminicídio na cidade de Doverlândia, onde o autor, seu companheiro, lhe assassinou estrangulada dentro do banheiro. Naquela ocasião a Polícia Civil de Caiapônia deu cumprimento a mandado de prisão, poucos dias após a prática do crime. O autor se auto nomeava como DANIEL PINTO CALDAS, utilizando esse nome sempre que necessário.
Durante essa semana, a Polícia Civil após receber informações de que possivelmente o autor não era dono do nome que fornecia, realizou diligências, buscando intercâmbio de informações com a Polícia Civil do Pará e de Anápolis-GO, onde foi descoberto que o autor na verdade se chama JOÃO CARLOS CALDAS MOREIRA e que ele utilizava nome falso uma vez que é foragido da justiça por um homicídio praticado no estado do Pará. Foi constatado que além do homicídio, ele tem passagens no Estado do Pará também por Porte Ilegal de arma de fogo e latrocínio.
Diante disto foi dado cumprimento a este mandado de prisão que estava aberto e recolhido na Unidade Prisional de Caiapônia, onde já estava preso em virtude do feminicídio praticado no início do ano. Além dos crimes citados, o autor agora também irá responder por falsidade ideológica e uso de documentos falsos.
O responsável pela investigação Delegado de Polícia, Doutor Ramon Queiroz, em fala na Rádio Serra Azul, enalteceu o trabalho de toda equipe envolvida na elucidação deste caso, sendo os Agentes da Policia Civil, Thiago Barros e Júlio César Damacena e a Escrivã Adenildes.

Conteúdo relacionado

Comente e participe conosco:

0 comentários

Últimos destaques

Acompanhe a RDR nas Redes Sociais

Leia também